Menu

Analise o excerto a seguir:É inegável que o problema fundamental do diálogo A República de Platão seja a política. No entanto, não s

Analise o excerto a seguir:

É inegável que o problema fundamental do diálogo A República de Platão seja a política. No entanto, não se pode deixar de constatar, também, que o filósofo quer mostrar que a política é algo totalmente sem sentido, quando não possui uma base filosófica que defina e norteia as questões importantes, como por exemplo, a justiça. Para isso, o papel fundamental é atribuído à educação. É isso que levou Rousseau a afirmar que este diálogo “não se trata de uma obra política”, mas de um “tratado de educação que jamais se escreveu.

VICENTE, José João Neves Barbosa. O papel da educação na República de Platão.Kínesis, Vol. VI, n° 11, p. 215-224, Julho 2014.


Sabemos que Platão foi um marco para história e para a educação, sobre isso, analise as afirmações a seguir:

​I - Platão afirmava sobre a necessidade de combater a fonte de todos os males: a pobreza.

II - Ao problematizar sobre a educação e a pedagogia, Platão fornece um importante retrato do problema da educação na Grécia de seu tempo.

III - O filósofo buscava uma pedagogia (Paideia) justa, isto é, uma educação que fosse capaz de corrigir as distorções produzidas por poetas e sofistas e de colocar os cidadãos no caminho reto.
IV - ​A filosofia de Platão tem o eu seu cerne um projeto sistemático de esclarecimento dos homens e combate à ignorância, fonte de todos os males da humanidade. Para ele, não há felicidade sem sabedoria.


Está correto apenas o que se afirma em:

Alternativas
Alternativa 1:
I e IV.

Alternativa 2:
III e IV.

Alternativa 3:
I, II e III.

Alternativa 4:
I, III e IV.

Alternativa 5:
II, IIII e IV.

veja mais no Escola Educação

1 Resposta
0

Resposta: alternativa 5

Explicação:

Platão aspirava a uma Paideia justa que fosse capaz de corrigir as distorções produzidas por poetas e sofistas e de colocar os cidadãos no caminho reto. Tendo em vista a pedagogia da razão em que consiste a sua filosofia, não haveria para Platão outra alternativa para começar a construir tal Paideia, se não a de expulsar da república ideal os poetas e os sofistas. Pois, a Paideia implicaria em formar o homem, tendo em vista o governo da razão sobre as esferas inferiores da alma humana e em pressupor a constituição da cidade justa para a qual os cidadãos deveriam ser formados, conforme a sua própria natureza e voltada às leis racionais dessa república ideal. Estes seriam os princípios éticos e políticos da pedagogia platônica, visando dirigir as potencialidades racionais com as quais nascem os homens (e as mulheres), por intermédio das leis e da ideia de Bem constitutivas da cidade ou do Estado ideal.